Quem?

Minha foto
"Eu triste sou calada Eu brava sou estúpida Eu lúcida sou chata Eu gata sou esperta Eu cega sou vidente Eu carente sou insana Eu malandra sou fresca Eu seca sou vazia Eu fria sou distante Eu quente sou oleosa Eu prosa sou tantas Eu santa sou gelada Eu salgada sou crua Eu pura sou tentada Eu sentada sou alta Eu jovem sou donzela Eu bela sou fútil Eu útil sou boa Eu à toa sou tua."

8 de set de 2010

Ser ou não SER , eis a questão.

“Odeio os indiferentes . A Indiferença atua poderosamente na historia . Atua passivamente, mas atua(...)
Odeio os indiferentes também porque me provocam tédio as suas lamúrias de eternos inocentes.
(...) Peço contas a todos eles pela maneira como cumpriram a tarefa que lhe impôs e impõe do que fizeram e sobretudo do que NÃO fizeram. (...) Não devo desperdiçar a minha compaixão que não posso repartir com eles as minhas lágrima .
Sou militante estou VIVO sinto nas consciências viris dos que estão comigo pulsar a atividade da cidade futura que estamos a construir.
Alguns choramingam piedosamente outros blasfemam obscenamente mas nenhum ou POUCOS põem esta questão: se eu tivesse também cumprido o meu dever se eu tivesse procurado fazer VALER a minha vontade o meu parecer teria sucedido o que sucedeu? Mas NENHUM ou poucos atribuem á sua indiferença ao seu cepticismo ao fato de não ter dado o seu braço e sua atividade aqueles grupos de CIDADÃOS que precisamente para evitarem esse mal combatiam ( com o propósito) de procurar o tal bem (que) pretendiam .
Quem verdadeiramente vive não pode deixar de ser cidadão e partidário . Indiferença é abulia parasitismo covardia não é vida. Por isso odeio os indiferentes.”

Antonio Gramsci – 11 de Fevereiro de 1917 ( OS INDIFERENTES)

O ser humano enquanto individuo retira de si a responsabilidade de cidadão que lhe compete.
E isso o torna “responsável por tudo que cativas” ou seja, tudo aquilo que engloba a sociedade e seus direitos como sujeito. E esse poder que lhe cabe reger toda “trama estatal”.
Porem muito mais fácil é estar passivo, e acomodado , sem atuar seu lado critico e ser pensante . O que gera a delegação de culpas por todas as partes, e todos se tornam foco do seu “reclame”. O ser humano necessita reclamar. Em vez de viver, ser ativo, contribuir para todo enredo social, e desenvolver a cidadania que o “abraça”.
Ser militante é a essência de quem estar vivo!
Lutar por um ideal, seja qual for ele, mas LUTAR! Tomar partido, opinar, criticar, pensar sobre e falar ( sem reclamar).
Quando pensamos em seres calados, amordaçados e cegos, logo pensamos em alienação!
E alienação, envolve todo um contexto social que extermina o ser humano enquanto sujeito da ação, mas o transforma em objeto da ação. Objeto esse que segue a risca o transcorrer do sistema capitalista, que aliás o seduz incrivelmente.
Os tornando cada vez mais como um muro, que nunca foi pintado, ou um livro que nunca foi lido, um ser MORTO e ABSTRATO!
E o texto nos é bem cabível nesse momento de eleição.
Onde nosso DIREITO , como CIDADÃOS é de VOTAR! E votar significa , exercer a sua cidadania, por em prova tudo aquilo que você como sujeito e não como sujeitado, viveu até os dias de hoje.
Hoje mesmo, um colega de classe levou para sala, um papel , desses que poluem cada vez mais nossa cidade, de candidatos, e atrás deste papel, tinha as seguintes informações sobre o PERFIL(as redes sociais perdem...) do candidato>:
Nome:...
Estado civil: CASADO (que para sociedade capitalista é um status e tanto)
Onde mora: ...
E o melhor...
Profissão: VEREADOR


COMO ASSIM?? PARA ESSE TREM AGORA QUE EU ME PERDI NO PONTO...
Gente, profissão, ser vereador?? Desde quando? O MEC aprovou esse curso?
Se tem um curso para isso?
Isso foi um absurdo, uma ofensa a minha inteligência...Esse cara nos chamou de babaca na nossa cara, e a gente vai votar nele...
Afinal, todos eles são iguais né? Não!!!! Não ouça isso..não pense assim.
Por mais difícil que seja pensar diferente, exerça seu voto, pense, reflita, faça VALER sua cidadania.
E não deixe que outras profissões apareçam..como Mensalão, Cuecas unidos, Ladrões S/A, e por ai vai...



“ Apagaram tudo, pintaram tudo de cinza , só ficou o muro e a tinta fresca”
Marisa Monte – Gentileza