Quem?

Minha foto
"Eu triste sou calada Eu brava sou estúpida Eu lúcida sou chata Eu gata sou esperta Eu cega sou vidente Eu carente sou insana Eu malandra sou fresca Eu seca sou vazia Eu fria sou distante Eu quente sou oleosa Eu prosa sou tantas Eu santa sou gelada Eu salgada sou crua Eu pura sou tentada Eu sentada sou alta Eu jovem sou donzela Eu bela sou fútil Eu útil sou boa Eu à toa sou tua."

25 de nov de 2011

Saber amar, é saber deixar alguém te amar !

Muito mais audacioso, mais quente, mais recompensador, mais fascinante, que te faz crescer, entender,romper e ultrapassar. Se deixar ser amado, é tarefa para aqueles que acreditam!
Obrigada por ensinar a cada dia a ser amada, como mereço ser!

5 de nov de 2011

Eu não estou disposta a sofrer, desculpa. Eu te amo, mas eu tenho que ir. Eu tenho sonhos, mas não agora. Um beijo. Até um dia.



Caio Fernando Abreu.

26 de out de 2011

Até aonde vale a pena ir?

Ela era alegre, sorridente, simpática, amorosa e cheia de vida. Ela não tinha medo de confiar, ela se entregava sem medo, sem restrições. Então ele chegou trazendo consigo um sentimento que ela jamais havia sentindo com tanta intensidade, um sentimento que transformava tudo que ela tinha em algo secundário, ela passou a viver em função dele, daquele amor, e ela esqueceu o que ela tinha, o que ela queria, o que ela era, e então hoje ela pode ver que esse sim foi seu maior erro, porque ela se entregou a ele, sem ao menos pensar nas consequências. Ela esqueceu o seu mundo, para viver no mundo dele, somente dele. Ela esqueceu dos seus sonhos, dos seus desejos. Esqueceu do que ela queria, para fazer a vontade dele. Ela se esqueceu do mundo lá fora, e toda a sua atenção era pra ele. Ela o protegeu, ela confiou, ela deu sua palavra, ela amou, e mais uma vez ela se decepcionou.




Autor desconhecido.


Até aonde vale a pena ir?

17 de out de 2011

1,2,3 respira....

Palavras, são palavras.
Eu nunca achei tão simples assim.
Quando você dá sua palavra a alguém, promete, o que se espera é que seja cumprido.
Palavras preenchem ou fazem esvaziar tudo.
Uma palavra mal dita , sempre estará lá naquele momento. E por mais que você tente explicar, ou entender, não tem mais jeito, ela já foi levada com o vento.
E mesmo que você tente consertar, não adianta. O estrago foi feito. Talvez amenize, mas apagar, não apaga.
O cuidado com as palavras deve ser profundo. A pessoa pode estar em um momento sensível, e você com toda sua lábia entorpece e machuca.
Pra mim palavras abrem portas da alma, fecham cicatrizes, fazem pensar, animam, mas fazem doer, machucam, arrancam pedaço, deixam sem chão.
Como sou do time daquelas que sentem, que amam, que sonham, que sofrem....Palavras pra mim tem uma tremenda importância. Portanto não me prometa nada que não possa realizar. Não me faça falsas promessas. Não segure minhas mãos para depois soltá-las. Pense bem antes de me dizer algo. Eu sou a flor da pele.
Mesmo tentando me encaixar no padrão de mulher do séc. XXI, astuta e independente, continuo tão sensível como sempre.
Voto em arriscar, mas só se for valer a pena.
Como diz a deusa Clarice Lispector: " Se não for pra me fazer voar bem alto, por favor, nem me faça tirar os pés do chão"

16 de out de 2011

Obrigada por não desistir.

Fico surpresa com as armadilhas do destino.
Quando uma coisa tem que acontecer, ela acontece. Por mais que você estenda seu tempo de realização, ela vai te cercar, e aí não tem pra onde correr.
E o novo, assusta, dá medo e nos enche de dúvidas. Sair da sua zona de conforto, daquele lugarzinho que você já decorou, aquelas mesmas coisas, as mesmas dores, os mesmos sentimentos é uma tarefa árdua.
É uma atitude de dentro pra fora, uma escolha que só a gente mesmo pode tomar.
E por mais que todas as coisas te dão sinais você mesmo assim, prefere ficar no seu espaço.
Enfim, chega alguém que te mostrar que confiar é a melhor coisa. E te ensina sobre esperar, respeitar, e compartilhar sonhos como ninguém nunca te mostrou. Sim, essa pessoa te conquista!
E você se entrega, e abre mão de viver na sua zona de conforto, pra uma vida toda de crescimento.
Sente novamente aquilo tudo que não sentia há muito tempo.
Os olhos brilham, sente o frio na barriga, a mão suada, o pensamento que só fica lá.
Estar viva e aberta para a vida é o grande segredo da felicidade. E quando você encontra uma pessoa para dividir isso, não quer mais estar longe. E começa a pensar quanto tempo perdeu com distrações.
E por isso não quer mais perder tempo com nada, só ganhar.


Completamente apaixonada ♥

13 de out de 2011

Urgência emocional.


Se tudo é para ontem, se a vida engata uma primeira e sai em disparada, se não há mais tempo para paradas estratégicas, caímos fatalmente no vício de querer que os amores sejam igualmente resolvidos num átimo de segundo.
Temos pressa para ouvir "EU TE AMO". Não vemos a hora de que fiquem estabelecidas as regras de convívio: Somos namorados, ficantes, casados, amantes?
Urgência emocional. Uma cilada. Associamos diversas palavras ao AMOR: Paixão, Romance, Sexo, Adrenalina, Palpitação.
Esquecemos, no entanto,da palavra que viabiliza esse sentimento: "Paciência".
Amor sem paciência não vinga. Amor não pode ser mastigado e engolido com emergência, com fome desesperada.
É preciso degustar cada pedacinho do Amor, no que ele tem de amargo e de saboroso, no que ele tem de duro e de macio. Os nervos do Amor, as gorduras do Amor, as proteínas do amor, as propriedades todas que ele tem.


É uma refeição que pode durar uma vida.


Mas, não. Temos urgência. Queremos a resposta do e-mail ainda hoje, queremos que o telefone toque sem parar, queremos que ele se apaixone assim que souber nosso nome, queremos que ela se renda logo após o primeiro beijo, e não toleraremos recusas, e não respeitaremos dúvidas, e não abriremos espaço na agenda para esperar.


Temos todo o tempo do mundo, dizem uns; Não há tempo a perder, dizem outros: A gente fica perdido no meio deste fogo cruzado, atingidos por informações várias, vivências diversas, parece que todos sabem mais do que nós, pobres de nós, que só queremos uma coisa nessa vida, "Sermos Amados".


Podemos esperar por todo o resto: emprego, dinheiro, sucesso, mas não passaremos mais um dia sequer sozinhos. "Te adoro", dizemos sei lá pra quem... Para quem tiver ouvidos e souber responder,"eu também", que a gente está mais a fim de acreditar do que de selecionar.
"Urgência Emocional", PRONTO-SOCORRO DO AMOR... Atiramos para todos os lados e somos baleados por qualquer um.


E o coração leva um monte de pontos por causa dessa tragédia: "PRESSA".


Martha Medeiros



12 de out de 2011

He Won't Go.


Some say I'll be better without you,
But they don't know you like I do,Or at least the sides I thought I knew,I can't bear this time,It drags on as I lose my mind,Reminded by things I find,Like notes and clothes you've left behind,Wake me up, wake me up when all is done,I won't rise until this battle's won,My dignity's become undone,But I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk,I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk,So petrified, I'm so scared to step into this ride,What if I lose my heart and fail, declined,I won't forgive me if I give up trying,I heard his voice today,I didn't know a single word he said,Not one resemblance to the man I met,Just a vacant broken boy instead,But I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk,I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I am willing to take the risk,There will be times, we'll try and give it up,Bursting at the seams, no doubt,We'll almost fall apart, then burn to pieces, So watch them turn to dust,But nothing will ever taint us,I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk,I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I am willing to take the risk,Will he, will he still remember me?Will he still love me even when he's free?Or will he go back to the place Where he will choose the poison over me?When we spoke yesterday,He said to hold my breath and sit and wait,I'll be home so soon, I won't be late,He won't go,He can't do it on his own,If this ain't love, then what is?He's willing to take the risk,So I won't go,He can't do it on his own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk,'Cause he won't go,He can't do it on his own,If this ain't love, then what is?We're willing to take the risk,I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk

Don't You Remember








When will I see you again?
You left with no goodbye, not a single word was said
No final kiss to seal anything
I had no idea of the state we were in.
I know I have a fickle heart and bitterness
And a wandering eye, and a heaviness in my head
But don't you remember, don't you remember?
The reason you loved me before,
Baby please remember me once more.
When was the last time you thought of me?
Or have you completely erased me from your memories?
Cause I often think about where I went wrong
The more I do, the less I know....
I gave you the space so you could breathe,
I kept my distance so you would be free,
I hope that you find the missing piece
To bring you back to me.
Why don't you remember, don't you remember?
The reason you loved me before,
Baby please remember you used to love me.
When will I see you again?


”Apaixone-se por alguém que te curte, que te espere, que te compreenda mesmo na loucura; por alguém que te ajude, que te guie, que seja teu apoio, tua esperança. Apaixone-se por alguém que volte para conversar com você depois de uma briga, depois do desencontro, por alguém que caminhe junto a ti, que seja teu companheiro. Apaixone-se por alguém que sente sua falta e que queira estar com você. Não apaixone-se apenas por um corpo ou por um rosto; ou pela idéia de estar apaixonado.”

5 de out de 2011

Mas é claro que o sol vai brilhar amanhã!

Todos os dias quando acordo,
Não tenho mais o tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo.

Todos os dias antes de dormir,
Lembro e esqueço como foi o dia
"Sempre em frente,
Não temos tempo a perder".

Nosso suor sagrado
É bem mais belo que esse sangue amargo
E tão sério
E selvagem,
selvagem;
selvagem.

Veja o sol dessa manhã tão cinza
A tempestade que chega é da cor dos teus
Olhos castanhos
Então me abraça forte
E diz mais uma vez
Que já estamos distantes de tudo
Temos nosso próprio tempo,
Temos nosso próprio tempo,
Temos nosso próprio tempo.

Não tenho medo do escuro,
Mas deixe as luzes acesas agora,
O que foi escondido é o que se escondeu,
E o que foi prometido,
Ninguém prometeu.

Nem foi tempo perdido;
Somos tão jovens,
tão jovens.



Quando saí do cinema, depois de assistir o filme: " O homem do futuro", com Wagner Moura e Aline Moraes, fiquei com essa música na cabeça, até porque era a trilha do filme. Mas em casa com calma, fui analisando estrofe por estrofe, e comecei a me encher de uma comoção fora do comum.

Juntando com a idéia central do filme, que o passado não se muda, e que ele  construiu seu presente, e seu futuro.
Toda vez que tenta mudar uma coisa que passou, você altera sua história.


E nesse pensamento, eu cheguei a uma conclusão, que passado, presente e futuro, são abstratos.
A vida é uma, única, e de uma via só. Não é mão dupla, não tem replay, nem rec, muito menos pause. Ou se está vivo, ou se está morto.
 Não tem outra escolha, não tem meio termo.
 Ou aceita se adequar, a não linearidade do acaso, ou paralisa na certeza do cotidiano.
As dores que passamos, as perdas, os calafrios, os medos, as angústias, foram imensamente importante para construção do nosso caráter, dos nossos sonhos, do que nos tornamos. E o que nos tornamos é muito cíclico, mutável, retornável, o que implica no nosso futuro.
Essas três parcelas da vida, na qual fazemos questão de passar, só nos permite entender que não somos nada em comparação ao universo. O que tem que acontecer, vai acontecer,você querendo ou não.
Você traça as regras, mas a vida,cumpre ou não,  á sua forma.

"Todos os dias quando acordo,
Não tenho mais o tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo."



A cada dia você perde, e ganha mais tempo. Nessa relação de troca com a vida, é que tentamos  viver nesse tempo de loucos.
O que quero, o que desejo, o que anseio, é que esse tempo, o hoje, e tudo o que tem nele , as coisas boas que me apareceram, permaneçam. A espera estabelece o eterno. Eterno enquanto dure, eterno do pra sempre, eterno até quando, que seja o tempo de ser feliz, e definitivamente feliz.
E se não der certo uma hora, temos todo o tempo do mundo, de tentarmos sermos felizes de várias formas. Isso é o segredo. Tentar a felicidade em cada esquina da vida, nunca se sabe o que nos aguarda na próxima quadra.


Nem foi tempo perdido. Nunca será tempo perdido.

3 de out de 2011

Certas coisas.

Nós somos medo e desejo,
Somos feitos de silêncio e sons,
Tem certas coisas que eu não sei dizer...

28 de set de 2011

As capacidades.

Há pessoas que tem a capacidade de amar.
O desconhecido
Os outros
Acima de tudo
Amar, pelo prazer de amar.
Que se arriscam na aventura de uma relação a dois. E mesmo que nada termine bem, estão novinhos em folha para outra. Eles amam, e só.

Há pessoas que tem a capacidade de se iludir.
Acreditam em todas as anedotas que lhes contam.
Vivem no mundo mágico de Alice. Preferem o lúdico, do que o óbvio.
Sonham mais, do que realizam.
E se tudo de mais enjoa, viver no mundo da lua sempre, me dá ânsia.

Há pessoas que tem a capacidade de magoar.
Pisam, pulam em cima, e estraçalham aquilo que você leva no peito, seu amor.
Não pensam antes de falar, não pensam antes de nada, tenho até dúvidas que se um dia pensaram em alguma coisa.
Seguem a vida desconstruindo relações.

Há pessoas que tem a capacidade de serem amigos.
E isso realmente, depende de uma bela capacidade de envolvimento.
Conseguem poucos, mas os melhores. E os levam pra vida toda.
E em tempos que parar durante 5 minutos para ouvir o problema de alguém é um ato divino, ser amigo é um milagre!
Capacidade de se relacionar com pessoas de verdade. E não compartilhar postagens.

Há pessoas que tem a capacidade de serem felizes.
Tarefa árdua.
Leva um tempo, para começar a entender o sentindo da felicidade, e depois para tentar ser.
Tentar a felicidade em cada escolha, em cada relação, em cada esquina da vida, é um ato heróico.
Um trabalho para poucos, deixar que o acaso sirva como um GPS  para os aprendizados.
Acreditar que a vida é uma só, se vive uma única vez, e que por isso temos que abraçá-la forte, e não deixar escapar nenhum segundo.

Eu ainda.

Eu ainda choro nos finais de novela.
Eu ainda sorrio quando vejo uma criança brincando.
Eu ainda tenho uma vontade louca de aplaudir, quando me deparo com um lindo pôr-do-sol.
Eu ainda acredito em finais felizes, como os dos filmes. Do tipo: Felizes para sempre.
Eu ainda me emociono com declarações de amor.
Eu ainda tenho fé nas pessoas.
Eu ainda olho para um futuro incerto com esperança.
Eu ainda conjugo o verbo esperar.
Eu ainda anseio por tudo que a vida há de me oferecer.
Eu ainda quero ser uma profissional de caráter interventivo, e fazer muito pela classe trabalhadora.
Eu ainda creio, ainda sinto, ainda falo, ainda respiro.
Eu ainda penso que abraços curam doenças da alma.

Mas, até quando?

25 de set de 2011

Eu sou lúcida na minha loucura, permanente na minha inconstância, inquieta na minha comodidade... Amo mais do que posso e, por medo, sempre menos do que sou capaz... Quando me entrego, me atiro e quando recuo não volto mais.




Martha Medeiros

24 de set de 2011

"[...] Se você tivesse chegado antes, eu não teria notado. Se demorasse um pouco mais, eu não teria esperado. Você anda acertando muita coisa, mesmo sem perceber. Você tem me ganhado nos detalhes e aposto que nem desconfia. Mas já que você chegou no momento certo, vou te pedir que fique."

22 de set de 2011

Verdades Essenciais de Crescimento Pessoal

1. Que a minha vida é só minha e que ninguém vai poder vivê-la por mim ou no meu lugar 2. Que, diante do meu menor descuido, indecisão, inconsciência, dúvida a respeito de quem eu sou e do que eu quero aparecem candidatos de todo lado dispostos a assumirem o controle integral sobre a minha vida.
3. Que cabe a mim - e tão somente a mim - decidir se eu quero, devo e posso seguir os padrões de comportamento que me são impostos pela sociedade.
4. Que, ao romper com os padrões que eu julgo que não devo seguir estou renunciando aos "favores, prêmios, aplausos e presentes" que a sociedade normalmente reserva aos fiéis cumpridores dos dogmas de conduta que lhe são impostos.
5. Que a liberdade de escolha é o maior bem de todos; não há nenhuma recompensa que compense a perda da minha liberdade.
6. Que eu estou na vida para viver e não para provar para os outros o que quer que seja.
7. Que o que os outros pensam de mim não é da minha conta, mas o que eu penso de mim é totalmente da minha.
8.Que é através de atitudes e ações concretas que eu me torno, de fato, dono da minha vida.
9. Que sem ousadia a vida fica um saco
10. Que a vida é muito passageira para ser levada tão a sério




Ainda me encontro na estrada, com muito chão pela frente, mas sei que também já caminhei um bocado e que tenho muito o que comemorar, principalmente por ter aprendido que: Eu sou o primeiro responsável pela minha felicidade.

Os rumos que a minha vida pode tomar

dependem essencialmente da minha própria vontade.



Não sou vítima de nada

nem de ninguém, realmente.

Quem me obriga a fazer igual?

Quem me impede de fazer diferente?



É desculpa esfarrapada

dizer que alguém está me obrigando,

ou que alguma coisa me prende:

- consciente ou inconsciente,

tudo que faço, faço voluntariamente.



Sou eu que escolho a estrada

e que sigo - ou não - em frente



Geraldo Eustáquio de Souza

20 de set de 2011

Nem se fosse boa em mímica.

" E ainda se eu falasse a língua dos anjos...."

Existem certas pessoas, que nem  falando a língua de gente, você é entendida.
Dialeto de índio, língua de animal, de criança, de adulto, de jovem, qualquer tipo de expressão, libras, no berro mesmo , nem assim, nada acontece.
E aí você para de se comunicar, e a mesma coisa, nada! Ou seja, tem pessoas que não querem entender absolutamente nada. E nós que somos feitos de compreensão, de toque, de troca, ficamos a ver navios.
Mergulhados em coisa nenhuma. Não sabemos se vamos, se íamos, e ficamos, ou se fomos.
Em tempo que, curtir e compartilhar é o máximo da comunicação universal, os que olham, os que sentem, os que abraçam, os que falam o que sentem, os que esperam respostas, os que se entregam, ficam bagunçados em meio ao nada.
Eu particularmente, sou da turma desses que esperam a resposta do outro lado. Para terem  certezas que estão vivos, que ainda tem gente vivendo em outra atmosfera.
Me perco no meio do eco. Do vazio, daquilo que não existe, do duvidoso.
Preciso de fatos, de falas, de formas, todas as formas.
Sinto aqui na pele. Não guardo nada, reparto o acúmulo de coisas que me sobrevoam.
Desse lado daqui,  as pessoas foram criadas a base da troca, e aí? Você, quem seja quem for.
Eu acho as vezes que sou tão clara em relação aos meu sentimentos, as coisas que passo fio a pensar, mas não, quando me deparo, com o silencio do outro, começo a me assustar comigo mesma.
Na força obstinada em relacionar, na paciência de esperar, o que mas recebo é miséria de trocas.
E sinceramente, estou ficando cansada de nadar, nadar e nada.
Do verbo, farta, exausta, fora de forma, sem ar .

Podem querer me converter ao add, aos bate-papos, as mensagem particulares, torpedos, digitalizações dos sentimentos, eu sou cativa do corpo a corpo, do sentir na pele, do olho no olho, do toque, da fala, o português bem claro. A regra é clara, só se chega quem quer ser sacudido, e não compartilhado.

19 de set de 2011

De dentro , para fora.

"O transe poético é o experimento de uma realidade anterior a você. Ela te observa e te ama. Isto é sagrado. É de Deus. É seu próprio olhar pondo nas coisas uma claridade inefável. Tentar dizê-la é o labor do poeta."




Adélia Prado

18 de set de 2011

Na pele, na alma, no espírito.

"Um dia virá que todo meu movimento será criação, nascimento, eu romperei todos os nãos que existem dentro de mim , provarei a mim mesma que nada há de temer, que tudo o que eu  for será sempre onde haja uma mulher com meu princípio , erguerei dentro de mim o que sou um dia "

Clarice Lispector.


Essa coisa linda está escrita na primeira página do meu mais novo livro , chamado: Politica Social -Fundamentos e história. Se já não bastava tudo que tem dentro desse belíssimo convite a história, há também minha amada Clarice. Que inspira, que cativa , que orienta, quem quer que seja.
E que assim seja, criação, movimento, nascimento, motivação, que cada dia seja um novo.
Que não me cesse forças para mudar o que tanto quero, para garantir, para conciliar, para decifrar, e deixar as claras. Que nunca me falte ar. E que venham Clarices, Cecílias, Adélias, Marthas,...e quantas mais quiserem brotar, para que em mim, nunca morra o sopro da vida!

14 de set de 2011

Sobrados, Subúrbios e Sentidos


Essas ruas de subúrbios meus, tão meus, me dão,
Com os seus sobrados deixando a mostra seus rebocos,
A sensação estranha de me sentir pavorosamente oco,
E de que o tempo me escapa por entre as mãos.

Despertam em meus sentidos uma nostalgia,
Uma angústia doce de imagens que apenas imagino,
De rever o rosto de mim mesmo quando era menino,
Fazendo coisas que hoje eu nunca mais faria.

Com suas datas nas fachadas, mil novecentos e dezoito,
Dezessete, Quarenta. Deixam meu coração afoito,
Ao não saber quando e como ali viveram gentes, enfim.

Esses subúrbios e seus sobrados me deixam pensativo,
De um pensar em viver num tempo diverso do que vivo,
Subúrbios e sobrados que me deixam mais próximo de mim.


Társis Sarlo

Fôlego de vida!

Saudades do que já se teve.
Saudades do que que nunca lhe pertenceu.
Saudades do que estar por vir.
Saudades , nem sempre é ausência, mas a expectativa do que vem, do novo, do que surge.
É aquilo que nos preenche.
De certa forma, muitas vezes precisamos nos desfazer daquilo que nos completava até certo momento, para no escuro profundo que é a magia do desconhecido, nos lançar na forma mais sutil da vida, o amor que nos resgata de nós mesmos e nos prepara para a vida , essa aí que bate na nossa porta todos os dias pela manhã.

7 de set de 2011

Venha o que vier, mas venha pra ficar.

‎"Não quero que finja sentimentos por mim, não quero que segure a minha mão se tem a intenção de soltá-la. Só quero o que for verdadeiro."






Sábias Palavras.

2 de set de 2011

Há o amor...




.." Há os que sofrem quando a guerra acaba, pois ao menos tinham um ideal, e agora não sabem o que fazer com um futuro de paz"...

Assim diz  uma crônica que li da amada Martha Medeiros, tirado do novo livro da mesma : Feliz por nada.
E era exatamente nisso que venho pensando.
E o depois?
Você acabou com todo o sofrimento que lhe cercava, toda desordem , todo caos, hoje já não mais existe. Você já caminha para um futuro incerto, mas em paz.
Mas tá, e aí?
Sei que há aqueles, que curtem e atraem um amor tranquilo.
Tudo é conversado, tudo se pensa no bem dos dois, é tudo um comum acordo.
Sem brigas, falam baixo. Até os beijos são controlados, sincronizado.


Há outros que são desapegados mesmo. Desatentos, desinteressados.
Não se importam, não questionam, nem se dão satisfações. Parece uma relação aberta, mas entendam não é.
Pode acontecer até de terminarem, e nem se tocarem o acontecido.


Além desses, há outros , que modéstia a parte fazem mais meu tipo, que são intensos nas suas relações. Passionais até o fim. Ou amam , ou odeiam, é oito ou oitenta.
Esses amam até o fim, esses sangram por dentro. São chegados a uma boa discussão, a falar alto.
Gostam de movimentos, nada parado, nada morno, eles são quentes, fervendo.
Gosto disso, do arder.
Amor sem uma boa sacudida, não é amor pra mim.
Término em paz então, muito menos. 
Esses são daqueles. que brigam mesmo depois de terem terminados.
Cada um pro seu lado, mas não conseguem deixar o outro em paz.
Não se desprendem. Parece uma loucura pra você, e de fato normal não é, mas pra eles, é o que conseguem fazer, até se curarem desse amor.


E por essas questões, eu me indago, afinal existe manual do amor?
E na mesma velocidade que escrevo a pergunta, já pula a resposta,  NÃO!
Amor certo, amor errado, é invenção de alguém que de fato nunca amou.
Cá entre nós, quem nunca sofreu de amor? Quem nunca perdeu a fome, por saudade, ou por paixão? Quem nunca derramou centenas de lágrimas em cada despedida? Ou em cada acerto de contas?
Isso é amar. É estar vivo, é sentir a flor da pele, é a troca, são as várias tentativas.
Felizes são os que amam sob qualquer circunstância, esses sim estão se preparando para a vida.
E entendam, não sou a favor de humilhação, de falta de respeito, de baixa auto estima. 
Eu sou a favor, da felicidade, do prazer, da realização, e sei que tudo isso tem um preço.
Sou a favor, daqueles que pagam o preço da sua felicidade, com gosto.
E que venham os amores, de todas as suas formas. 
Eu estarei aqui, aberta, e pronta (talvez) para recebê-los!

29 de ago de 2011

…MANIFESTO: QUERO MEU LADO MULHERZINHA DE VOLTA……”



Primeiramente devo dizer: a culpa não é de ninguém.
Não me atirem pedras, nem queimem meus sutiãs que me são tão raros, caros e meus.
Ando pensando muito na questão ying/yang na sociedade e dentro de nós e o que eu vejo não são mulheres independentes e felizes com seus novos papéis, nem homens satisfeitos com um ter-que-ser que não combina com seus antigos moldes.
O que enxergo são homens e mulheres perdidos e insatisfeitos, loucos por colo e amor, e loucos de saudade.
Eu quero ser mulher de novo, estou cansada de virar homem tantas vezes ao dia, tendo que resolver a vida e o mundo.
Tenho que trabalhar, pagar contas, impostos, saber tudo sobre contabilidade, escrever, recitar Vinicius, ter uma bunda dura, um cabelo macio, quinhentos e cinqüenta e cinco cheiros gostosos pelo corpo, pés e mãos bem feitos, saber o que está passando no cinema, ler de Sartre a Vogue, ajudar a família e amigos, colocar os quadros novos na parede, responder e-mails e estar Linda e com a pele fresca para quando aquela pessoa que você joga charme há meses te chamar pra sair.
Ok, você toma banho em segundos, reclama com sua mãe enquanto procura o que vestir (a eterna dúvida do primeiro encontro) e tenta se focalizar em ser mulher.
Apenas mulher.
E o interfone toca e você está com duas blusas na mão, nenhum sapato no pé e uma interrogação bem no meio DA maquiagem.
O espelho não mente: você está ligeiramente Linda, confusa e cansada.
Mas pega a bolsa e vai...(afinal, arriscar é viver).
No caminho você pensa, enquanto passa o batom: o mundo está invertido ou será que sou eu?
E você não encontra respostas mas encontra o cara.
Parado.
Mudo.
Com um olhar bonito e alguma expressão que você não entende.
Aí tem a mesma imagem de minutos atrás.
Vê o ponto de interrogação bem no meio DA cara dele.
O cara não sabe o que fazer.
Não sabe se abre a porta do carro, se escolhe o restaurante, se te beija, se te come ou manda embrulhar, se manda flores no dia seguinte, se conversa sobre poesia, sobre filhos ou musculação, tudo porque ele está na dúvida se você vai achar lindo ou se vai rir na cara dele.
Tudo porque ele está perdido, mas...caramba, você também está!
Não sabe se ele tem a mente aberta como aparenta ou se é mais careta que seu tio.
E ninguém se percebe.
O cara te acha inteligente, gostosa, divertida, e acha que você é moderna demais pra gostar de uma mensagem fofa no dia seguinte.
Meninos, é mentira.
A gente gosta.
Tem gente que pode não gostar, mas eu gosto.
Vivemos num momento de transição e conflitos, mas FICA difícil de entender.
Nada mais normal.
Eu, por exemplo, trabalho, tenho minha Casa, sou forte por acaso, mas tenho meu lado mulherzinha que não me deixa.
Sou emotiva, sensível, choro à toa, rodo a baiana mas espero o telefone tocar, tenho meus nhem nhem nhens e estou cansada.
Cansada de ser racional.
Cansada de ser ´bem resolvida´, cansada de tomar a iniciativa, cansada de ser homem em cima do salto.
Por isso, em Nome do meu equilíbrio,
DA falsa modernidade e dessa bagunça que virou um simples abrir-e-fechar de portas, eu me atrevo a dizer: toda mulher tem seu lado mulherzinha.
Rapazes, sejam fortes e persistentes, nós somos complicadas, mas contamos com vocês!´


Martha Medeiros

27 de ago de 2011

Sobra tanta falta.

Falta tanta coisa na minha janela como uma praia
Falta tanta coisa na memória como o rosto dela
Falta tanto tempo no relógio quanto uma semana
Sobra tanta falta de paciência que me desespero
Sobram tantas meias verdades que guardo pra mim mesmo
Sobram tantos medos que nem me protejo mais
Sobra tanto espaço dentro do abraço
Falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo

Sei lá se o que me deu foi dado
Sei lá se o que me deu já é meu
Sei lá se o que me deu foi dado ou se é seu

Vai saber se o que me deu quem sabe
Vai saber quem souber me salve
Vai saber o que me deu quem sabe
Vai saber quem souber me salve







Teatro Mágico.
‎"nossos corações não necessitam de lógica, eles podem amar, perdoar e aceitar de uma forma que nossas mentes não conseguem compreender.
 Corações compreendem de maneiras que mentes não são capazes"




Lois Wilson, fundadora do AA

23 de ago de 2011

Fechando ciclos!

"Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos.
Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos que já se acabaram. As coisas passam e o melhor que fazemos é deixar que elas possam ir embora. Deixar ir embora; Soltar; Desprender-se. Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto, às vezes ganhamos, outras perdemos. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo.
Diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. Encerrando ciclos. Não por causa de orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira."




(Fernando Pessoa)

Recebi este texto hoje de uma grande amiga minha, quem eu amo demais.
E sei exatamente o porque que ela se lembrou de mim justo, neste texto.
Essa amiga, tem divido comigo muitas coisas, risos, gargalhadas, lágrimas, dores, perdas, dias de sol, e porque não de chuva também. E através desse texto , eu vejo o quanto me conhece lá dentro.
E saiba , que se para você foi um mero texto, pra mim, foi uma janela sendo aberta, e me mostrando que sempre é tempo de amar novamente, e principalmente se SENTIR amada!
Obrigada Mi. Te amo, beijos!

Porque tem que ser assim?

Será mesmo que tudo tem que ter explicação?
E se a lógica da vida, é não ter lógica?
E se pra ganhar, fosse preciso perder?
E para perder, bastasse ganhar?
De nada adianta, saber respostas, se nem as perguntas eu sei fazer.
Se não se tem um propósito, qualquer lugar vale, não é mesmo?
O saber não ocupa espaço, mas para tê-lo é preciso desprender-se de tudo que foi construído.
Desconstruir, menina.
Absorva o que vale a pena, amorteça a queda, mas deixar doer de vez em quando é válido.
Afinal, a vida bate na porta. E essa sim, vale a pena. Essa sim, te dar as resposta, e te guia para as perguntas. Essa aí, a vida. A sua, que você cuida, a minha que você tenta tomar posse.
Ultimamente eu me pego pensando,em o que me leva a crer que o amor exista?
E logo em seguida, eu recebo uma mensagem de uma amiga, ou recebo um abraço bem apertado, ouço um eu te amo, ou um: preciso te ver! E aí, eu entendo.
O que vale é o que se conquista.
As vezes a gente ganha, mas para tomar posse, é preciso conquistar!

20 de ago de 2011

Quem matou Norma, da novela 'Insensato Coração'?



" Pois é, para quem assistiu a trama toda fica claro: Norma já estava morta havia muito tempo.

Morta de amor por um homem que a enganava descaradamente. Todos entendiam. Todos sabiam, inclusive ela. Ele era um amor bandido! Então ficam a questões: por que permanecemos, se tudo nos diz PERIGO, PERIGO? Por que não escutamos os sinais de alerta? Por que ficamos na história quando todos, absolutamente todos, nos aconselham o contrário?

Bem, olhando só para essa personagem, não vamos tratar aqui do parceiro, quero crer que a "dependência emocional" misturada à vaidade comanda o caso.

Sim, porque uma das características de quem depende emocionalmente do outro é achar que "comigo vai ser diferente". Desta vez ele vai ser diferente. Desta vez ele está falando a verdade. Desta vez e só por esta vez, vou acreditar. E, assim, passam-se anos em relacionamentos que nada tem de saudável.

Um que usa e outro que sabe que está sendo usado e "faz de conta" que está tudo NORMAL.

Será? Será mesmo que é isso que liga dois? Um que depende e outro que manipula, isso é amor? Será esse o nome do sentimento de alguém que se doa e cobra? Dá e não recebe.

Cobra e controla outro que mente, inventa, dissimula? Aceita mentiras, aceita humilhação, agressões e diz estar tudo bem?

Será mesmo que dá para construir uma relação com base em mentiras e manipulação?
Por que então ficamos?

A meu ver, a explicação maior passa por baixa autoestima, medo, ilusão e crenças erradas que trazemos da infância. Tudo isso nos coloca num quadro de confusão de sentimentos e pensamentos que nos tira da verdade. Remete-nos a um mundo ideal, no qual fantasiamos que, sim, um dia tudo vai ser diferente. O outro vai nos amar. Vai nos escolher. Vai nos preferir.

E que doce fantasia viver esse sonho. Que na verdade é um pesadelo! E, a qualquer momento, seremos lembradas disso. Então, quero crer que, quanto antes entendermos, melhor. Quanto antes sairmos de cena, melhor. Quanto antes compreendermos que nossa história é um thriller e não uma comédia romântica, melhor!

Até porque, para fazer parte de uma história como essa, precisamos nos anular completamente. Morremos! Nos abandonamos para que o outro exista. O outro tenha o poder e a força. O outro nos dirija, como e para onde quiser.

Funciona? Não! Infelizmente não funciona. Um belo dia, quando não houver mais nada que interessa a esse outro, ele se vai e, então, bem, perdemos tudo o que nos mantinha de pé: a crença de que conosco seria diferente. Arrogância, vaidade, ego, tudo isso e mais um pouco.

Deixamo-nos perder para não sofrer e sofremos em dobro. Durante e depois de tudo.
O que fazer para não cair nessa armadilha? Buscar ajuda para mudar o padrão vicioso de comportamento que só quer confusão, só quer relações complicadas. Sair do círculo do medo, da ilusão e do ego e passar para o círculo da verdade, do amor e do self.

Fácil? Não, meus caros, nada é fácil quando a questão é sentimento, coração, emoção. Mas há de se tentar. Há de querer mais. Há de deixar de fazer pelo outro para começar a fazer por nós mesmos.

É possível?

Vale experimentar. Quem conseguiu sair desse círculo vicioso nem acredita que um dia viveu essa terrível experiência.

Escolhas, sempre escolhas."

Sandra Maia

19 de ago de 2011

...“Obrigada por insistir para eu voltar pra você, para eu deixar de ser adolescente e aceitar uma vida a dois, uma família, uma serenidade que eu não suspeitava. Eu não sabia que amava tanto você e que havia lhe dado boas pistas sobre isso, como é que você soube antes de mim?”
“Obrigada por insistir para que eu deixasse você, para que eu fosse seguir minha vida, obrigada pela sua confiança de que seríamos melhores amigos do que amantes, eu estava presa a uma condição social que eu pensava que me favorecia, mas nada me favorece mais do que esta liberdade para a qual você, que me conhece melhor do que eu mesma, apresentou-me como saída.”
“Obrigada por insistir para que eu não fosse àquela festa, eu não teria agüentado ver os dois juntos, eu não teria aturado, eu não evitaria outro escândalo, obrigada por ficar segurando minha mão e ter trancado minha porta.”
“Obrigada por insistir para eu cortar o cabelo, obrigada por insistir para eu dançar com você, obrigada por insistir para eu voltar a estudar, obrigada por insistir para eu não tirar o bebê, obrigada por insistir para eu fazer aquele teste, obrigada por insistir para eu me tratar.”
Em tempos em que quase ninguém se olha nos olhos, em que a maioria das pessoas pouco se interessa pelo que não lhe diz respeito, só mesmo agradecendo àqueles que percebem nossas descrenças, indecisões, suspeitas, tudo o que nos paralisa, e gastam um pouco da sua energia conosco, insistindo."


Martha Medeiros.


Obrigada as pessoas MARAVILHOSAS que fazem parte da minha vida, e que já fizeram parte em alguma estação.

Estação : A que se está!

"...Quando pessoas entram em nossas vidas por uma “Estação”, é porque chegou sua vez de dividir, crescer e aprender. Elas trazem para você a experiência da paz, ou fazem você rir. Elas poderão ensiná-lo algo que você nunca fez. Elas, geralmente, te dão uma quantidade enorme de prazer… Acredite! É real! Mas somente por uma “Estação”...."


Martha Medeiros

Boas vindas.

Acordei hoje com uma sensação que bons ventos estão soprando pro meu lado.
E ha muito tempo não sentia isso.
Talvez tenha sido pelo fato que entendi de uma vez por todas que amor é um sentimento que pode ser sentido de várias formas, e uma delas pode ser um imenso carinho pelo outro.
E de fato, o que sinto hoje,é carinho.
E nada mais.
Sempre tive a teoria, que a vida é uma só, e devo desfrutá-la como uma saborosa sobremesa, colherada por colherada. Um dia de cada vez, e de forma intensa.
Haverão dias que pedirão coisas leves, momentos sutis. Ótimo,também os quero.
Haverão outros que precisarei lutar como uma leoa faminta, e alguns que serei uma dama da corte.
De todo modo, o bom da vida, é dividi-la e vivê-la enfim. Sem complicar nada,da forma mais simples que existe.
A representação da realidade, para cada um tem sua face , e por isso não podemos definir nada, nem nós somos definidos, estamos em eterna transformação.
Então eu penso que, nenhum problema, nenhuma dor, nenhuma perda, dura mais, do que o seu tempo de durar, e que sim, sou eu quem defino esse tempo. De acordo com a minha realidade .
E sim quando uma ou mais pessoa fala a mesma coisa, é hora de rever conceitos. Os amigos são ótimos observadores.
Por isso tenho os meus e não abro mão.
Quero que seja um novo tempo, um tempo de calma, de paz, de ir devagar.
Estou voltando a superfície, e preciso me acostumar a andar por cima,afinal foram anos, por baixo.
E nesse clima de boas vindas a minha vida, que começo meu final de semana.
Bom dia, para todos!


18 de ago de 2011

De fato , eu sei que não tenho escrito muito aqui, mas devido os últimos acontecimentos, ou seja, voltei a realidade da faculdade, meu tempo de criação tem ficado escasso.
Porém já tratei de terminar com o último livro (Nas tuas mãos - Inês Pedrosa) E já mergulhei em um exemplar de bolso ( lya luft ) Então, breve teremos uma nova safra! De todo modo, perdão, aos que me acompanham secretamente por aqui! Devo esse espaço á vocês. Beijos.

15 de ago de 2011

Solteiro sim, sozinho NUNCA!

Há pouco tempo, saiu uma reportagem em uma dessas grandes revistas nacionais, apontando o número de solteiros no país. É imenso! Quase uma febre. As indústrias se organizam mais e mais para atender a esse público SINGLE com mais eficácia. Isto é, o segmento é potencial e está em franco desenvolvimento.
Então, VIVA OS SOLTEIROS. Ou seja, homens e mulheres poderão viver essa escolha sem ter de dar satisfação e/ou ficar constrangido ao entrar em qualquer programa. Bares, restaurantes, cinema, teatro, viagens, todos esses ambientes estão se preparando para atender e, bem, a todos, sem causar espanto. Muitos roteiros estão sendo organizados somente para atingir esse público.
Logo, se você faz parte desse time, saia muito! Encontre-se, reencontre-se. Aproveite o tempo para "curtir" a vida, os amigos, os colegas, os familiares, o mundo.
Afinal, você, mais do que ninguém, está íntegro e completo. Pronto para a vida e, quem sabe um dia, escolher abandonar essa "boa vida". Embora conheça inúmeros solteiros que não querem nem ouvir falar em parceiro. Não querem mudar de escolha. Gostam da liberdade, gostam de estar só. Aliás, precisam disso para viver bem e feliz.
Eles gostam mesmo do silêncio, do não ter regras, do não ter de dar satisfação, do não ter que fazer nada programado. Gostam também de estar com o outro. Beijar, abraçar, ficar — mas sem a preocupação de que isso se transforme em um compromisso. E, quanto a isso, não vejo problemas, desde que fique claro para os dois lados o que vai ser — NAMORO ou AMIZADE?
É, faz parte também desse grupo ter amigos, viajar, divertir-se. Circulam bem e sempre têm com quem contar, caso queiram companhia. Como diz um amigo: adoro meu "grupo de apoio". Todos também solteiros e leves.
Se você está nessa condição — ok. Siga em frente e seja feliz. Você verá com o tempo que poderá ou não incluir outro na sua vida, poderá ou não se apaixonar para valer — e, isso dependerá só de uma mudança de escolha. Por vezes, nossas escolhas acontecem quando o coração fala mais alto que a razão. E por que não aceitar as que nos vêm com a mesma liberdade?
Que você possa, então, ser feliz e que nunca, nunca se sinta prisioneiro dessa ou qualquer outra escolha de vida. Mudanças acontecem em nossas vidas e são sempre para melhor, para o que precisamos no momento. Então, meu convite é: viva a plenitude do ser, não tenha preconceitos. Não se aprisione. Vida é MOVIMENTO.


Sandra Maia.

13 de ago de 2011

CENSURADO ! ?

Aproveitando o momento volta as aulas, e todos os problemas que venho enfrentando com minha instituição de ensino, venho por meio deste demonstrar minha indignação pela falta de liberdade de expressão, e pela miséria de educação que cada vez se agrava no nosso país.
Sim, pela manifestção pública. Porque todo individuo tem o DIREITO que lhe assiste enquanto cidadão, de ter seu espaço social, garantido e respeitado.


*****************************************************************
Brasília, 13 de agosto de 2011



--------------------------------------------------------------------------------



Abaixo a censura!


Pela liberdade de expressão e de manifestação de opinião e do pensamento
Comunicamos a todos/as que a campanha “Educação não é fast-food: diga não para a graduação à distância em Serviço Social” está momentaneamente fora do ar, em cumprimento a liminar proferida pelo juiz da 8ª Vara Federal de Campinas-SP, que determinou o recolhimento imediato de todo o material da referida campanha, sob pena de multa diária. O Conjunto CFESS-CRESS, a ABEPSS e a ENESSO estão preparando sua defesa jurídica e lamentam profundamente que, em uma sociedade democrática, não seja garantida a liberdade de expressão na defesa de uma política pública que viabilize a educação como direito.

Avocamos os direitos previstos na Constituição Federal de 1988, que assegura a plena liberdade de manifestação e expressão do pensamento SEM CENSURA ( art. 5º, IX).
Sigamos na defesa da educação pública, laica, presencial e de qualidade!

http://www.cfess.org.br/home.php



8 de ago de 2011

Quando se menos espera....

Chorar não resolve. Falar pouco é uma virtude. Aprender a se colocar em primeiro lugar não é egoísmo. E o que não mata com certeza fortalece.Às vezes mudar é preciso, mas tenha claro que não se pode mudar o comportamento de ninguém, a mudança vem de dentro. Nem tudo vai ser como você quer, e a vida continua.
Pra qualquer escolha se segue alguma conseqüência, vontades momentâneas não valem à pena e quem faz uma vez não faz duas necessariamente, mas quem faz dez, com certeza faz onze. Uma vez que você faça algo que alguma pessoa não esperava de você, ela nunca mais te verá da mesma forma. Perdoar é nobre, mas esquecer é quase impossível
O discreto chama sempre mais atenção, nem todo mundo é tão legal assim, e de perto ninguém é normal. Todo amor é grande quando você o torna importante, quem te merece não te faz chorar, quem gosta cuida e o que está no passado tem motivos para não fazer parte do seu presente.
Você pode ser a melhor coisa que pode acontecer pra alguém, não é preciso perder pra aprender a dar valor e os amigos ainda se contam nos dedos. Aos poucos você percebe o que vale a pena, o que se deve guardar pro resto da vida e o que nunca deveria ter entrado nela. O tempo sempre será o melhor remédio, mas seus resultados nem sempre são imediatos. Não tem como esconder a verdade, nem tem como enterrar o passado.
O mais interessante disso tudo, é que às vezes, quando tudo dá errado acontecem coisas tão maravilhosas que jamais teriam acontecido se tudo tivesse dado certo

Autor Desconhecido.

P.S: Recebi esse email de uma grande amiga minha hoje, e era exatamente o que eu precisava ler.

5 de ago de 2011

Cada um com seu amor.

Cada qual sabe amar a seu modo; o modo, pouco importa; o essencial é que saiba amar.

Machado de Assis

Eraser

Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa, em que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito.

Machado de Assis

2 de ago de 2011

Foi dada a largada...

Tô me afastando de tudo que me atrasa, me engana, me segura e me retém. Tô me aproximando de tudo que me faz completo, me faz feliz e que me quer bem. Tô aproveitando tudo de bom que essa nossa vida tem. Tô me dedicando de verdade pra agradar um outro alguém. Tô trazendo pra perto de mim quem eu gosto e quem gosta de mim também. Ultimamente eu só tô querendo ver o ‘bom’ que todo mundo tem. Relaxa, respira, se irritar é bom pra quem? Supera, suporta, entenda: isento de problemas eu não conheço ninguém. Queira viver, viver melhor, viver sorrindo e até os cem. Tô feliz, to despreocupado, com a vida eu to de bem.

Caio Fernando Abreu.

Quem não dá assistência, abre concorrência

Você homem da atualidade, vem se surpreendendo diuturnamente com o "nível" intelectual, cultural e, principalmente, "liberal" de sua mulher, namorada e etc.

Às vezes sequer sabe como agir, e lá no fundinho tem aquele medo de ser traído - ou nos termos usuais: "corneado". Saiba de uma coisa... esse risco é iminente, a probabilidade disso acontecer é muito grande, e só cabe a você, e a ninguém mais evitar que isso aconteça ou, então, assumir seu "chifre" em alto e bom som.

Você deve estar perguntando porque eu gastaria meu precioso tempo falando sobre isso. Entretanto, a aflição masculina diante da traição vem me chamando a atenção já há tempos.

Mas o que seria uma "mulher moderna"?

A princípio seria aquela que se ama acima de tudo, que não perde (e nem tem) tempo com/para futilidades, é aquela que trabalha porque acha que o trabalho engrandece, que é independente sentimentalmente dos outros, que é corajosa, companheira, confidente, amante...

É aquela que às vezes tem uma crise súbita de ciúmes mas que não tem vergonha nenhuma em admitir que está errada e correr pros seus braços...

É aquela que consegue ao mesmo tempo ser forte e meiga, desarrumada e linda...

Enfim, a mulher moderna é aquela que não tem medo de nada nem de ninguém, olha a vida de frente, fala o que pensa e o que sente, doa a quem doer...

Assim, após um processo "investigatório" junto a essas "mulheres modernas" pude constatar o pior:

VOCÊ SERÁ (OU É???) "corno", a menos que:

- Nunca deixe uma "mulher moderna" insegura. Antigamente elas choravam. Hoje, elas simplesmente traem, sem dó nem piedade.

- Não ache que ela tem poderes "adivinhatórios". Ela tem de saber - da sua boca - o quanto você gosta dela. Qualquer dúvida neste sentido poderá levar às conseqüências expostas acima.

- Não ache que é normal sair com os amigos (seja pra beber, pra jogar futebol...) mais do que duas vezes por semana, três vezes então é assinar atestado de "chifrudo". As "mulheres modernas" dificilmente andam implicando com isso, entretanto elas são categoricamente "cheias de amor pra dar" e precisam da "presença masculina". Se não for a sua meu amigo... bem...

- Quando disser que vai ligar, ligue, senão o risco dela ligar pra aquele ex bom de cama é grandessíssimo.

- Satisfaça-a sexualmente. Mas não finja satisfazê-la. As "mulheres modernas" têm um pique absurdo com relação ao sexo e, principalmente dos 20 aos 38 anos, elas pensam em - e querem - fazer sexo todos os dias (pasmem, mas é a pura verdade)...bom, nem precisa dizer que se não for com você...

- Lhe dê atenção. Mas principalmente faça com que ela perceba isso. Garanhões mau (ou bem) intencionados sempre existem, e estes quando querem são peritos em levar uma mulher às nuvens. Então, leve-a você, afinal, ela é sua ou não é????

Nem pense em provocar "ciuminhos" vãos. Como pude constatar, mulher insegura é uma máquina colocadora de chifres.

- Em hipótese alguma deixe-a desconfiar do fato de você estar saindo com outra. Essa mera suposição da parte delas dá ensejo ao um "chifre" tão estrondoso que quando você acordar, meu amigo, já existirá alguém MUITO MAIS "comedor" do que você...só que o prato principal, bem...dessa vez é a SUA mulher.

Sabe aquele bonitão que, você sabe, sairia com a sua mulher a qualquer hora. Bem... de repente a recíproca também pode ser verdadeira. Basta ela, só por um segundo, achar que você merece...Quando você reparar... já foi.

- Tente estar menos "cansado". A "mulher moderna" também trabalhou o dia inteiro e, provavelmente, ainda tem fôlego para - como diziam os homens de antigamente - "dar uma", para depois, virar pro lado e simplesmente dormir.

- Volte a fazer coisas do começo da relação. Se quando começaram a sair viviam se cruzando em "baladas", "se pegando" em lugares inusitados, trocavam e-mails ou telefonemas picantes, a chance dela gostar disso é muito grande, e a de sentir falta disso então é imensa. A "mulher moderna" não pode sentir falta dessas coisas...senão...

Bem amigos, aplica-se, finalmente, o tão famoso jargão "quem não dá assistência, abre concorrência".

Deste modo, se você está ao lado de uma mulher de quem realmente gosta e tem plena consciência de que, atualmente o mercado não está pra peixe (falemos de qualidade), pense bem antes de dar alguma dessas "mancadas"... proteja-a, ame-a, e, principalmente, faça-a saber disso.

Ela vai pensar milhões de vezes antes de dar bola pra aquele "bonitão" que vive enchendo-a de olhares... e vai continuar, sem dúvidas, olhando só pra você!

Arnaldo Jabor
“Lá está ela, mais uma vez. Não sei, não vou saber, não dá pra entender como ela não se cansa disso. Sabe que tudo acontece como um jogo, se é de azar ou de sorte, não dá pra prever. Ou melhor, até se pode prever, mas ela dispensa.
Acredito que essa moça, no fundo gosta dessas coisas. De se apaixonar, de se jogar num rio onde ela não sabe se consegue nadar. Ela não desiste e leva bóias. E se ela se afogar, se recupera.
Estranho e que ela já apanhou demais da vida. Essa moça tem relacionamentos estranhos, acho que ela está condicionada a ser uma pessoa substituta. E quem não é?
A gente sempre acha que é especial na vida de alguém, mas o que te garante que você não está somente servindo pra tapar buracos, servindo de curativo pras feridas antigas?
A moça…ela muito amou, ama, amará, e muito se machuca também. Porque amar também é isso, não? Dar o seu melhor pra curar outra pessoa de todos os golpes, até que ela fique bem e te deixe pra trás, fraco e sangrando. Daí você espera por alguém que venha te curar.
Às vezes esse alguém aparece, outras vezes, não. E pra ela? Por quem ela espera?
E assim, aos poucos, ela se esquece dos socos, pontapés, golpes baixos que a vida lhe deu, lhe dará.
A moça – que não era Capitu, mas também têm olhos de ressaca – levanta e segue em frente.
Não por ser forte, e sim pelo contrário… Por saber que é fraca o bastante para não conseguir ter ódio no seu coração, na sua alma, na sua essência. E ama, sabendo que vai chorar muitas vezes ainda. Afinal, foi chorando que ela, você e todos os outros, vieram ao mundo.”

(Caio Fernando Abreu)