Quem?

Minha foto
"Eu triste sou calada Eu brava sou estúpida Eu lúcida sou chata Eu gata sou esperta Eu cega sou vidente Eu carente sou insana Eu malandra sou fresca Eu seca sou vazia Eu fria sou distante Eu quente sou oleosa Eu prosa sou tantas Eu santa sou gelada Eu salgada sou crua Eu pura sou tentada Eu sentada sou alta Eu jovem sou donzela Eu bela sou fútil Eu útil sou boa Eu à toa sou tua."

27 de abr de 2011

Do meu ponto de vista....

Você nunca vai entender o valor das coisas. E que cada coisa tem seu valor diferente.
Nunca vai enxergar além do que se pode ver. Você nunca foi bom nisso.
Nem ouvir com o coração, ouvir com o corpo, com a pele.
Conhecer pelo cheiro.
Você se esquece. As coisas passam por você. As realmente importantes.
Já percebi que não me reconhece mais. Já se esqueceu.
No fundo nunca me conheceu, nunca fomos apresentados.
Você devia estar atolado demais. Atrasado demais. Ocupado demais.
Como você tinha o talento de dar desculpas. As mais fajutas possíveis. E como eu , depois de fazer um escândalo, acreditava em tudo, ou só me deixava levar.
Você sempre se atrasava. Isso é um defeito seu. Está sempre atrasado, chegando depois da hora certa. E se acha no direito de ter a razão.
Seu dom de me tirar do sério, é de longe, quase uma virtude.
Como fazia aquilo? Eu me transformava do seu lado.
Você nunca me escutava, nunca me entendeu.
Eu falava latim e você grego. Uma torre de Babel nossa relação.
Eu era cega, e você o surdo. Nós dois , dois mudos!
E quando pedia pra eu repetir , o que tinha acabado de contar? Isso era pelo menos umas 5 vezes em cada história que eu contava.
Ah sem falar, de como duvidava. Você sempre me achou uma farsa.Um blefê.
Eu nunca te obriguei pra ficar comigo, e você ficou durante um bom tempo. Mas por que fazia isso comigo? Contigo? Com a gente?

Eu nunca podia ser "eu" de verdade.
Nunca era "eu" naquele momento.
Nem sei se um dia esse "eu" existiu pra você.
Você não aceitava. Eu era uma coisa a ser estudada.Uma mutante, do tipo X-Men .
Uma mulher que pensava , aquelas coisas que eu pensava, aquilo não era ser moderna, era ser vulgar, uma pervertida quase. Totalmente sem modos. Como você repetia isso.
Você dizia que eu nem sabia sentar na mesa de uma bar direito,lembra?
Que eu parecia um moleque! Ah você é realmente incrível.
Nada nunca foi do seu gosto. Você não me dava descanso. Eu pensava três vezes antes de falar alguma coisa, que você não fosse interpretar de outra forma.
Não falava palavrão. Era feio , meninas não fazem isso. E as gírias? Você sempre falava que eu estava imitando alguém.
Nunca podia ser eu, era sempre você.
Como eu me culpava. Como eu realmente me achava uma pessoa de outro mundo. Uma mulher que não podia existir.
Eu era uma louca, uma bruxa, uma vulgar.Quase uma coitada.
Os momentos de paz,eram durante 10 minutos, logo depois , vinha uma briga por qualquer bobagem que fosse. Um assunto banal, que fazia a gente querer se matar.

Se eu vejo só as coisas ruins? Não. Apesar de , hoje me divertir com essas loucuras.
Existiam coisas maravilhosas. A gente passou um "bocado" junto.
A gente riu bastante. Falava, como a gente falava, no começo. Sobre tudo.

Acho que valeu a pena. Acho não, tenho certeza!

Um dia a gente aprende que pessoas perfeitas nunca vão existir.
E que amores vão e vem. A gente fica, a gente sempre fica, no mesmo lugar, mas nunca do mesmo jeito....

18 de abr de 2011

Sorte ou revés?

As vezes me acho muda, surda e cega.
Outras invisível,seca e pálida.
Mas posso parecer em forma de fogo, paixão e sexo também.
Tantas outras, pareço insana, louca , imensa...
Na verdade são tantas em mim e apenas uma só dentro de mim!

As vezes são muitas.
As vezes nenhuma.


Tem momentos que jorra palavras, sentimentos e emoção....Outros que são de seca, do tipo árida.

São abraços, beijos e cheiros
São dores, fome e sede

As pessoas teimam em rotular , em colocar padrões . Cheias de certos e errados, de bons e ruins....
E que história é essa de dupla personalidade?
Eu sou um monte de personalidades.
Que chato seria a vida com uma cara só, um jeito único, uma mesma cara!

Durante algum tempo eu me culpava, me achava estranha ( tá eu sou estranha), eu tinha que mostrar que....Mostrar que...Provar que....

QUE SE DANE!!!

Eu sou cada dia de um jeito.
De um forma, de uma cor, de um tom.
As vezes sou moderna, as vezes careta que dói.
Outras sou nova, outras antiga.
Em certas pareço quente, e vezes congelo.
Vezes, choro.
Vezes, gargalho.
Vezes, minto.
Vezes, sou a flor da pele.

Vezes sou audaciosa, coragem que dá orgulho. Logo, tenho medo que dá pena.
Sou feliz...Sou tristonha!
Porque todos são dias são diferentes, e eu não fujo muito disso.
Continuo assim, ou não, mudo tudo de novo!
Eu me levo, e sou levada
Eu carrego, e levanto
Eu sou eu, e sou tantas.
Sendo uma, duas , ou mil.
Vou indo, curtindo e vivendo.
Não basta ser uma, e não ser ninguém.
Melhor mesmo , é ser muitas , e ser alguém.

14 de abr de 2011

Agora, não é mais como antes.

Agora a saudade é outra.
Não dói.
Não tira meu ar.
Não fico sem tino.
Não penso mais em você em todos os segundos, durante todo o tempo.
Não troco o dia pela noite.
Não me diminuo , pra você crescer.
Não esqueço de mim, e sim de você!
Penso sim, de forma saudável, assim, leve.
Hoje é gostoso lembrar de você. Não sinto medo.
Fico ansiosa em viver minha vida nova, essa agora, sem você.
É como uma brisa que vem á tarde , daquelas que não esperamos, em um dia quente, aquelas fresquinhas...Que sorrimos quando nos surpreende com o geladinho no rosto.
Pois então é assim, sua saudade é desse jeito.
Vem que nem vejo, mas sei a hora certa de mandar embora.
Hoje eu consigo controla-la.
Contenho minhas lágrimas,que hoje são quase inexistentes.
Controlo meus instintos de carência, controlo meus sentimentos de abstinências , esses sentimentos, aqueles, que você viciou com suas coisas. Na sua pele, na sua cara,na sua casa. Esses, aqueles,sentimentos que me sufocaram, que me surtaram.
Esses, hoje são aqueles.
E os de hoje , são os que vêem .
Hoje eu sei que não sou mais sua. Mesmo achando as vezes que tenho que pedir permissão á você para ser feliz. Espero sempre sua aprovação.
Mesmo contando TUDO a você, mesmo compartilhando coisas minhas, sua eu não sou mais.
Pode ser duro saber disso, ou não.
Mas nosso amor, já é um daqueles que estou guardando e não mais revendo.
Você vai ser sempre o único.
O inevitável. Aquele que eu não esperava, aquele que surgiu do nada.
Você, foi embora.
Suas manias foram juntas.
Nossas lembranças, ficaram.
Hoje eu durmo, eu tenho sono, aquele sono que você conhece. Sono de pedra mesmo.
Hoje eu não me culpo mais, nem fico tentando rever cenas, procurando culpados, apontando erros. Hoje, eu aceito o que foi vivido, da forma que foi vivido.
Hoje eu estou me repaginando.
Me aprontando. Pra quê? Oras, pra vida!
Você foi o mais intenso, o mais insano.
Você me fez conhecer uma mulher que eu não sabia que cabia em mim. E me transformou em outras assutadoras.
Mas, acabou. Foi. E nós? Estamos sobrevivendo, não é mesmo?

É isso então.
Se você acha que não é possível curar-se de uma amor, eu digo, que sim. Tudo é possível. Mas como você chega lá? Ahh, só vivendo!
Por isso que eu digo sempre: Explore você mesmo. Seu corpo, seus limites, sua mente.
Usufrua de cada parte do seu corpo.
Mude os hábitos. Perca antigas manias, faça novas.
E mesmo que seja mais confortável voltar, siga em frente. Seja mais flexível, não seja tão cabeça dura.
Você pode chorar, sofrer, perder, afinal você está vivendo ( Isso é bom)
E quem sabe um dia você não vai mais precisar voltar, e sim vai seguir, seguir avante.
Viva, apenas viva. Você sempre vai aprender coisas diferentes.
Vai perceber que pessoas mudam, que nunca vai conhecer 100% delas.
Siga em frente, sempre!

1 de abr de 2011

Dúvidas, medos e detalhes.

Se eu tenho as respostas?
De forma alguma! Não tenho nenhuma, sobre nada.
Se mudei? Ainda não. Nem sei se você vai perceber.
Ainda sinto saudades? Graças a Deus, sim. Vazia eu não fico mesmo, pelo menos saudades eu levo comigo.
Um dia vou entender tudo? Talvez sim, talvez não.
O que eu falo tem algum sentido? Absolutamente não. Ou as vezes tenha,sei lá.


Quero falar sobre dúvidas, sobre medos, sobre detalhes.
Uma verdade absoluta sobre eles, é que vão sempre existir.
Sempre você vai duvidar de algo, alguém ,de olhares, de palavras, de convites depois das 2hs da manhã.
Vai sentir medo, quando se sentir sozinha, quando abrir mão do óbvio, pra viver "intensamente". Vai ter medo de escuro, de cobra, de barata. De altura, de gente má, de você mesma.
Sabe o que muda, o que facilita , o que ameniza? Detalhes.
Ah esses sim.
Mas já te digo, não é qualquer um que consegue percebê-los, só os que sentem, os que amam, os que olham nos olhos, os que sonham,os que são pacientes, os que vivem de verdade.
Você pode viver duvidando, tendo medo de várias coisas, mas se parar pra prestar atenção nos detalhes, eles vão gritar a resposta pra você, e até mesmo vão lhe mostrar a cura.

Eu amo detalhes. Sou feita de detalhes quase que invisíveis, eu e todo resto da humanidade.
Quero observar cada detalhe das pessoas.Cada ponto final, cada vírgula, cada começo, cada ruga, cada reza.

Os detalhes sempre estiveram na nossa frente. Nós não estávamos maduros suficientes para entendê-los. Ou disponíveis demais pra isso. Ou simplesmente, vimos, e fingimos que nada dizia a nós.
Tenho pensado em cada detalhe, repassando cenas , na minha mente. Revirando pensamentos, coisas antigas.
Sendo mais crítica com as coisas novas.
Mas nem tanto também.

As palavras que ficam subentendidas, são as mais que me interessam.
Eu posso gritar um: EU TE AMO, no meio da rua.
Cena de filme, mas se você prestar atenção nos detalhes, eu estava tentando dizer : ESTOU CHEIA DE MEDO.

Sabe?
O que quero dizer é simples, na verdade, não se julgue, não se culpe, não se menospreze, por nada, por ninguém, por coisas alguma.
Veja seus detalhes, seus lindos detalhes.
Não perca tempo com pessoas que não sejam sensíveis ao seus detalhes.
Não finja, não molde, não se rotule, não queira tanto de você mesmo.
Relaxe, ria, dance, ame, durma um pouco, sonhe, mas nem tanto. Lembre-se: viver na realidade, não tem preço!
Só não se esqueça dos detalhes, eles sim, vão te acompanhar pra sempre.
Por cima, por baixo, ao lado, por dentro e por fora.
Conheça seus detalhes. Saiba-os na ponta da língua, sinta-os no fundo da alma.
Seja você, com todos seus detalhes.
Eu vou continuar, com perguntas sem respostas, com meus medos secretos, meu amores inacabados, e sim com meus detalhes.
Esses, eu não largo de jeito nenhum.


Maria Clara falcão