Quem?

Minha foto
"Eu triste sou calada Eu brava sou estúpida Eu lúcida sou chata Eu gata sou esperta Eu cega sou vidente Eu carente sou insana Eu malandra sou fresca Eu seca sou vazia Eu fria sou distante Eu quente sou oleosa Eu prosa sou tantas Eu santa sou gelada Eu salgada sou crua Eu pura sou tentada Eu sentada sou alta Eu jovem sou donzela Eu bela sou fútil Eu útil sou boa Eu à toa sou tua."

31 de mar de 2011

A impotualidade do amor.

"Você está sozinho. Você e a torcida do Flamengo. Em frente a tevê, devora dois pacotes de Doritos enquanto espera o telefone tocar. Bem que podia ser hoje, bem que podia ser agora, um amor novinho em folha.

Trimmm! É sua mãe, quem mais poderia ser? Amor nenhum faz chamadas por telepatia. Amor não atende com hora marcada. Ele pode chegar antes do esperado e encontrar você numa fase galinha, sem disposição para relacionamentos sérios. Ele passa batido e você nem aí. Ou pode chegar tarde demais e encontrar você desiludido da vida, desconfiado, cheio de olheiras. O amor dá meia-volta, volver. Por que o amor nunca chega na hora certa?

Agora, por exemplo, que você está de banho tomado e camisa jeans. Agora que você está empregado, lavou o carro e está com grana para um cinema. Agora que você pintou o apartamento, ganhou um porta-retrato e começou a gostar de jazz. Agora que você está com o coração às moscas e morrendo de frio.

O amor aparece quando menos se espera e de onde menos se imagina. Você passa uma festa inteira hipnotizado por alguém que nem lhe enxerga, e mal repara em outro alguém que só tem olhos pra você. Ou então fica arrasado porque não foi pra praia no final de semana. Toda a sua turma está lá, azarando-se uns aos outros. Sentindo-se um ET perdido na cidade grande, você busca refúgio numa locadora de vídeo, sem prever que ali mesmo, na locadora, irá encontrar a pessoa que dará sentido a sua vida. O amor é que nem tesourinha de unhas, nunca está onde a gente pensa.

O jeito é direcionar o radar para norte, sul, leste e oeste. Seu amor pode estar no corredor de um supermercado, pode estar impaciente na fila de um banco, pode estar pechinchando numa livraria, pode estar cantarolando sozinho dentro de um carro. Pode estar aqui mesmo, no computador, dando o maior mole. O amor está em todos os lugares, você que não procura direito.

A primeira lição está dada: o amor é onipresente. Agora a segunda: mas é imprevisível. Jamais espere ouvir "eu te amo" num jantar à luz de velas, no dia dos namorados. Ou receber flores logo após a primeira transa. O amor odeia clichês. Você vai ouvir "eu te amo" numa terça-feira, às quatro da tarde, depois de uma discussão, e as flores vão chegar no dia que você tirar carteira de motorista, depois de aprovado no teste de baliza. Idealizar é sofrer. Amar é surpreender."

Por Martha Medeiros

A despedida do amor.

"Existem duas dores de amor:
A primeira é quando a relação termina e a gente,
seguindo amando, tem que se acostumar com a ausência do outro,
com a sensação de perda, de rejeição e com a falta de perspectiva,
já que ainda estamos tão embrulhados na dor
que não conseguimos ver luz no fim do túnel.

A segunda dor é quando começamos a vislumbrar a luz no fim do túnel.

A mais dilacerante é a dor física da falta de beijos e abraços,
a dor de virar desimportante para o ser amado.
Mas, quando esta dor passa, começamos um outro ritual de despedida:
a dor de abandonar o amor que sentíamos.
A dor de esvaziar o coração, de remover a saudade, de ficar livre,
sem sentimento especial por aquela pessoa. Dói também...

Na verdade, ficamos apegados ao amor tanto quanto à pessoa que o gerou.
Muitas pessoas reclamam por não conseguir se desprender de alguém.
É que, sem se darem conta, não querem se desprender.
Aquele amor, mesmo não retribuído, tornou-se um souvenir,
lembrança de uma época bonita que foi vivida...
Passou a ser um bem de valor inestimável, é uma sensação à qual
a gente se apega. Faz parte de nós.
Queremos, logicamente, voltar a ser alegres e disponíveis,
mas para isso é preciso abrir mão de algo que nos foi caro por muito tempo,
que de certa maneira entranhou-se na gente,
e que só com muito esforço é possível alforriar.

É uma dor mais amena, quase imperceptível.
Talvez, por isso, costuma durar mais do que a 'dor-de-cotovelo'
propriamente dita. É uma dor que nos confunde.
Parece ser aquela mesma dor primeira, mas já é outra. A pessoa que nos
deixou já não nos interessa mais, mas interessa o amor que sentíamos por
ela, aquele amor que nos justificava como seres humanos,
que nos colocava dentro das estatísticas: "Eu amo, logo existo".

Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo.
É o arremate de uma história que terminou,
externamente, sem nossa concordância,
mas que precisa também sair de dentro da gente...
E só então a gente poderá amar, de novo."


Por Martha Medeiros

27 de mar de 2011

Amor, Amado.

E se o nosso amor for daqueles para ser amado?

Amado, e não vivido.
Amado a distancia.

Sem afetos.
Sem abraços.
Sem beijos
Sem juras de amor
Sem sexo.
Apenas, amado. De longe.
Eterno enquanto durar.
Enquanto houver fôlego para esse amor.
Enquanto existir um porque. Na verdade não.Talvez nem exista "porquês".
Apenas uma vontade louca de amar. Talvez nem seja louca, seja só vontade.
Amar por amar.
E afinal, o que é o amor?
Essa palavra de 4 letras, que faz milagres,que junta e separa, que promove guerras, que traz paz.
Muda um homem homem duro e rancoroso.
Transforma uma mulher desconfiada e céltica.
Eu não sei o que é o amor Como pode ser expressado.Sei que sinto uma coisa aqui.Um aperto ,uma falta de ar.Umas lágrimas forçam a rolar.Perco noites de sono, para entender esse tal sentimento.
Será que é pra entende-lo? Ou somos escravos do sentir?
O amor precisa de provas pra existir?
Ô sentimento metido né?
Não avisa quando vai chegar, nem quando vai embora , e nos deixa aqui com esse vazio no peito.
Não se explica.
Não dá "porquês".
Nos coloca em cada situação.
Não tem se quer um manual.
É tão blasê. Não quer saber de nada, só de embalar vidas com sua fragrância viciosa.
O amor vicia. Você não consegue para de amar alguém quando quer. Ele decide te deixar.
Hoje o que mais quero e preciso é um amor novo, vivo, calmo, leve, educado.Um amor que me preencha, que me comova, que me embebeda dele.
Um amor forte, sólido, denso.Interessante e astuto.
Uma amor que tire o fôlego. Que cause furor.
Um amor amável por dois, e vivido por todos.
Um amor, de 4 letras , assim como ele é, um amor.

"Espera ele vem"
"Quando menos esperar, chega."

Mentira? Verdade?
Como estou ansiosa pelo meu novo amor.Meu amor, meu herói amor. Amor que vai me resgatar. Amor que vai me amar.
Um amor viciado, vicioso.
Um amor com cheiro, com cor, com vida.
Um amor jamais pensado. Jamais visto. Jamais lido. Jamais sentido.
Quero logo ele! Esse meu amor, esse meu amado!
Quero te contar sobre meus dias, sobre meus pensamentos, o que meus olhos tem visto.
Ah meu amor, vem logo!
Eu sei que você esta ai. Em algum lugar escondido, ansiando me encontrar.
Será que já te conheço? Aposto que não.
Você vai me mostrar sua vida, seus vícios, seus jeitos , suas manias. Vou amar todo meu amor.
Será meu amor, mais amado.
Talvez não.
Talvez você não exista.
Talvez você não esteja ansioso.
Você talvez, seja chato, velho, amargurado, por outro amor mal amado.
Eu achei errado. Jurava que você estaria por perto.

Amor.
quatro letras.
duas vidas.
um momento para acontecer.
Amor.
Aonde?
Cadê?
Você existe?
Amor, meu grande amor, como eu te amo. Ainda, por enquanto, até agora.
Até hoje.
Foi eterno?
Foi certo?
Foi justo?
Foi de verdade?
Te sinto aqui, em mim. Tão vivo, um pouco abatido, mas vivo.
Ah amor....Aonde erramos?
Em nos amar de mais? De menos?
Nosso erro foi mais ou menos?
Perdoável? Compreendido?
Que amor bandido esse.Veio assim roubar nossas vidas, invadiu nossos sonhos. Pegou tudo de nós.Veio sem perguntas, e levou todas as respostas.Não se explicou, se quer nos esperou.
Nos rendemos a esse amor tão fácil.
Nos embalamos.
Dançamos, dormimos, acordamos , comemos, nos olhamos, cheiramos,brigamos, terminamos.
E o amor?
Bandido. Tão fugaz, Tão vulnerável.
Nosso amor nos deixou , aqui perdidos, sem nada, de calças arriadas, de mãos vazias, mentes abertas.Corpos mexidos.
Será que nosso amor não gostou do jeito que o amamos? Amamos mal? Amamos direito?
Amamos?
Ah amor bandido, me levou tudo, só me deixou lembranças.
Ah amor bandido, não volte mais aqui.
Quero meu amor novo, como estou ansiosa por você.
Vem, vem logo , meu amor!

23 de mar de 2011

Apenas uma questão de educação

Quando eu era pequenininha, minha mãe sempre falava a mesma palavra com bastante ênfase: EDUCAÇÃO.

"Olha a educação"
" Respeite os mais velhos"
"Olha os modos menina."

Eu vou ser sincera, nunca tive problema quanto a isso. Se bem que no começo, eu era bem boba, chamava os outros de "boboba", fechava a cara, mas isso passou com o tempo, logo minha mãe não teve se quer que se preocupar com minha educação.
Sempre cresci com SENSO E NOÇÃO de convivência.

Eis a questão que quero falar hoje.
Meus amados, as pessoas estão perdendo a noção do outro
Existe um ponto que você começa e que o outro termina. E precisamos sim, aprender esse limite. Ninguém olha para o lado , se quer para a frente. As pessoas estão apenas vivendo, e só.

"Que se dane, meu coleguinha do meu lado, quero saber do meu interesse.
Que se dane, se as minhas palavras vão ferir ou não, quero mais é falar o que penso.
Que se dane, se é mentira ou verdade ou se tenho ou não a ver com isso, vou sim, me intrometer na vida alheia , e até inventar algumas coisas."

Durante algum tempo tenho observado as pessoas e suas reações . Eu realmente gosto disso, observar e pensar sobre algumas coisas que vejo, ouço e sinto.
E cada vez mais , as pessoas estão se maltratando, se machucando.

Penso muitas vezes no fim do mundo. Tenho acreditado no seguinte, o planeta em sim, ficará, mas já a humanidade, ah essa eu não sei não. Acho que será exterminada, ou pelo menos reduzida em grande parte. Como? Culpa nossa.

É mãe que mata filho
Ex namorado que não aceita o término do namoro, e por isso , se acha no direito de partir a namorada em pedacinhos, e joga-la em algum lugar bem estranho.
Assim, fácil. Uma vida é terminada, por isso, ou seja, por nada!

Isso as vezes pra você e pra mim pode ser bem distante, só vemos na televisão e tal, então serei mais próxima .

Eu odeio ser mal atendida, em estabelecimentos, ainda mais quando o serviço cobrado é caro, muitas vezes BEM CARO.
Partindo do princípio, que eu trabalho com o público, e dou sempre o meu melhor para atender. Como minha chefe diz" Estender um tapete vermelho para o cliente" E sim, é por ai mesmo.
Hoje a prestação de serviço que vejo e assisto aterrorizada, é vergonhosa. Sim eu sinto vergonha alheia, ódio alheio, e muitas vezes medo alheio.
As pessoas não se cumprimentam mais.
Não se agradecem.
Se quer , se olham.
As pessoas não tem mais TEMPO para outras pessoas. Não tem mais TEMPO para se relacionar.

Mas para TUDO!!!!

Então, meu bem, para ter educação, requer tempo?????
Ah parei né? Pelo amor de Deus, era só o que me faltava.
As desculpas são inúmeras.

Isso é mais uma questão de ser sensível ao próximo, isso você aprende em casa ,ou não. Mas sempre está apto a aprender. Nunca é tarde para ser educado. Isso a gente aprende com a vida, ou pelo menos deveria.
Mas existem pessoas, que apenas passam pela vida.

O que eu quero falar aqui é:
Meu caro leitor, (se você existir ou não) quando você morrer, tudo vai virar pó, sabia? Notícia do dia!
Pra que serve tantas leituras
Tantos filmes
Tantas viagens
Tantas fotos
Tanta experiência, se você se quer sabe compartilha-las?
Isso é o que importa na verdade.
A troca.
As relações.
O outro.
É pra isso que devemos gastar tempo.
Ouça mais.Fale menos.
Desfrute das experiências alheias.
Relacione-se.
Explore seus amigos. Conheça novas pessoas. Cultive as antigas.
Aprenda, reaprenda a ser educado.
Agradeça.
Peça desculpas.
Peça por favor.
Atravesse na faixa.
Jogue lixo, no lixo.
Preserve sua paciência.
Diga : bom dia, boa tarde e boa noite.
Lembre-se: Você não chega a lugar nenhum SOZINHO.

Ah outra coisa, PALAVRAS.
Essas são minhas grandes amigas. Uso-as o tempo todo.Me preencho e me esvazio delas.
Mas saiba usá-las.
Palavras mudam vidas.
Matam por dentro, ferem por fora.
Ensinam.
Eu amo as palavras.Preenchem meu vazio.

Mas o que seria das palavras, se minha mãe não me desse educação?
Portanto, esteja atento , tudo é apenas uma questão de educação!

20 de mar de 2011




MEU DIA! MEU ANIVERSÁRIO!
SENDO POR MOTIVOS CULTURAIS OU NÃO, HOJE É MEU DIA!
VAMOS CELEBRAR ALEGRIA , E MUITO AMOR!
OBRIGADA A TODOS PELO CARINHO!

E PARABÉNS , PRA MIM!

17 de mar de 2011

Um pouco de champagne .

" Uma hora a verdade vem.
Tarde ou cedo, tanto faz, é na hora certa.
E talvez a verdade sempre esteve na sua frente, você que não enxergou.
E aí se torna um ciclo, onde você acaba sendo seu próprio vilão.
Quando culpa e razão andam lado a lado. Você precisa decidir em que lado seguir.
É doloroso, é denso e vicioso, mas você precisa ser forte, ou pelo menos deveria ser.
Foram longos anos que você jurou seu amor, sua fidelidade, e seu carinho.
Foram longos anos que você sonhou, que você surtou e até sorriu.
Foram longos anos que se dedicou a uma unica pessoa. E por mais que houvessem brigas, gritos e choros , você desejou cada segundo estar com essa pessoa.
E como tudo acaba? Assim, do nada.
Um pra cada lado, com ódio no olhar, um rancor preso no peito, um pranto preso na alma. E as perguntas? Ah são milhares.
Você só quer dormir.Pra sempre.
Não quer ver ninguém.
Nem se quer tem fome.Não consegue, é mais forte que você .Como se estivesse engolido um "boi". Enorme e pesado, dentro de você.
Você precisa colocar pra fora, sei lá o que, mas precisa. Ou pelo menos deveria.
Você implora por entendimento, por perdão , por mais um pouco de amor.
Mas será que realmente precisa de tudo isso?
Não! Você não precisa!
Você precisa de consolo, de palavras doce e claro , um pouco de champagne."

16 de mar de 2011

Um conto: Hoje estava nublado

"Pensei em você hoje por todo o dia . Cada segundo das horas, eu pensava.
No seu jeito, no seu cheiro, na sua mágica e na nossa história.
Pensei mais em você hoje, do que quando éramos dois. Porque fazemos isso? Porque quando chega no fim , fantasiamos o inicio?
Eu realmente só me lembro das melhores coisas.
Dos seus melhores beijos,
Das nossas melhores noites,
Das risadas mais gostosas,
Do sexo mais excitado.

Puxo com força pela memória as brigas, as mágoas, as mentiras e as lágrimas, mas elas se quer aparecem. E porque?
Por que romanceamos um relacionamento que acabou? Será porque não acabou? Será porque temos medo na verdade de enxergar a verdade?
O caminho é para ser percorrido com mais de uma pessoa. Por isso a existência da humanidade. E quando precisamos estar sozinhos , para voltar a nos relacionar? Mas que confusão!

Minha mente anda borbulhando de pensamentos.
Meu coração arde de saudades, de ciúmes.
Minhas lágrimas secam e voltam em um espaço curto de tempo.
Penso as vezes se você é algum tipo de vírus, parasita , uma nova doença que ainda não descobriram a cura. E que estou sendo a cobaia da pesquisa.
Você esta em mim, mas do que meu próprio cheiro. E entenda isso não é bom.
Isso não é um lindo sonho que estou vivendo.
Meu conto de fadas acabou quando a pequena princesa, tomou o papel da bruxa megera...

-------
Essa é Alice, uma menina com seus 18 anos, que viveu um grande amor.
Essas palavras foram achadas em um diário, em que ela escrevia todo santo dia.

Espero que gostem. Não julguem Alice, ela é uma menina sonhadora, que viveu acreditando
em contos de fadas. Até o momento de ser ver no lugar da bruxa .------------------


Maria Clara Falcão

15 de mar de 2011

Um desabafo de uma mulher (nada) perfeita!

Preciso confessar uma coisa: Não sou a melhor mulher do mundo!
Sério, é isso mesmo. Eu realmente achava que podia fazer tudo o que quisesse, e que pela minha feminilidade e luta pelos direitos das mulheres , uma sociedade inteira iria de uma vez por todas , mudar seu olhar para nós mulheres. Posso falar uma má noticia? Não consegui! Mas assim, eu nem cheguei perto disso.
As pessoas continuam falando, os pensamentos continuam conservados, e os valores não mudaram. E eu? Me ferrei!
Quis ganhar respeito, e foi o que mais perdi.
Deixa eu explicar melhor...
Sempre achei que se eu (sozinha), fizesse tudo o que quisesse, vivesse a vida intensamente, as pessoas iam perceber a força de uma mulher poderosa! Uma mulher do séc. XXI , que é audaciosa, é ousada, é livre....Sim , ela pode ser tudo isso, mas ela não precisa 24hs por dia PROVAR isso, na verdade ela não precisa provar isso a ninguém! Ela simplesmente é!

E com esse fardo, eu fui tropeçando, me esbarrando nos outros, fazendo tanta loucura, só para definitivamente provar, que sim , mulheres são iguais aos homens!
Que idiotice!

Mulheres e homens são iguais nas bases legais. Porém a uma grande diferença entre nós. E que bom , né?
As diferenças são saudáveis, são bem vindas.

O fato é, que de uma semana pra cá, muitas coisas aconteceram, e pelo destino, por Deus, pelo Cosmos, ou sei lá porque, pessoas me falavam a mesma coisa, na qual eu corria noites pensando. Me falavam de livros, me contavam histórias de outras pessoas, me lembravam MINHAS histórias. E com isso tudo, resolvi mudar!
Não sou mais perfeita ( risos)
Não sou, e nem quero chegar perto de ser. Não quero defender a causa da mulher moderna , nas minhas costas, e da maneira mais errada. Quero ser eu, e pronto!

Quero ler, quero viajar, quero trabalhar, quero amar, quero viver!
Sem pressão.
Apenas ser uma cidadã.

A grande verdade é, não procure, encontre!

Hoje por exemplo, fiz uma coisa que a muito tempo não fazia, sair comigo mesma!
Fui ao CCBB(CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL), fiquei lá durante horas, que pareciam nem passar. Apenas observando , pessoas, coisas, artes, e tudo mais.
Depois, fui ao cinema, com quem? Comigo mesma!
Ri, chorei e comi muita pipoca!

Descendo as escadas do cinema, pensei em exatamente isso, encontrar!
As pessoas passam a vida toda, procurando um grande amor, o melhor emprego, a família perfeita, o melhor salário. Quando na verdade, temos que encontrar tudo isso.

Namorei duas vezes, namoros "longos" e nas duas vezes , eu não procurei nenhum deles, eu simplesmente os encontrei, e vice-versa, e foram duas pessoas maravilhosas.

Hoje estou trabalhando, eu não o procurei, eu encontrei minha chefe, e sou completamente feliz nele.

Começa a entender?
Esse é o segredo!
Sem papo de auto-ajuda, ou frases feitas, apenas experiências da vida.

Por fim, resolvi voltar a escrever no blog. Por que eu amo isso. E hoje, sou minha prioridade, e faço o que amo, e não o que os outros amam.

Espero que entendam a minha mensagem, mas se por ventura, não valeu de nada, saiba que mais tarde a sua ficha vai cair.

Um grande beijo. Boa noite
Maria Clara Falcão.