Quem?

Minha foto
"Eu triste sou calada Eu brava sou estúpida Eu lúcida sou chata Eu gata sou esperta Eu cega sou vidente Eu carente sou insana Eu malandra sou fresca Eu seca sou vazia Eu fria sou distante Eu quente sou oleosa Eu prosa sou tantas Eu santa sou gelada Eu salgada sou crua Eu pura sou tentada Eu sentada sou alta Eu jovem sou donzela Eu bela sou fútil Eu útil sou boa Eu à toa sou tua."

26 de out de 2011

Até aonde vale a pena ir?

Ela era alegre, sorridente, simpática, amorosa e cheia de vida. Ela não tinha medo de confiar, ela se entregava sem medo, sem restrições. Então ele chegou trazendo consigo um sentimento que ela jamais havia sentindo com tanta intensidade, um sentimento que transformava tudo que ela tinha em algo secundário, ela passou a viver em função dele, daquele amor, e ela esqueceu o que ela tinha, o que ela queria, o que ela era, e então hoje ela pode ver que esse sim foi seu maior erro, porque ela se entregou a ele, sem ao menos pensar nas consequências. Ela esqueceu o seu mundo, para viver no mundo dele, somente dele. Ela esqueceu dos seus sonhos, dos seus desejos. Esqueceu do que ela queria, para fazer a vontade dele. Ela se esqueceu do mundo lá fora, e toda a sua atenção era pra ele. Ela o protegeu, ela confiou, ela deu sua palavra, ela amou, e mais uma vez ela se decepcionou.




Autor desconhecido.


Até aonde vale a pena ir?

17 de out de 2011

1,2,3 respira....

Palavras, são palavras.
Eu nunca achei tão simples assim.
Quando você dá sua palavra a alguém, promete, o que se espera é que seja cumprido.
Palavras preenchem ou fazem esvaziar tudo.
Uma palavra mal dita , sempre estará lá naquele momento. E por mais que você tente explicar, ou entender, não tem mais jeito, ela já foi levada com o vento.
E mesmo que você tente consertar, não adianta. O estrago foi feito. Talvez amenize, mas apagar, não apaga.
O cuidado com as palavras deve ser profundo. A pessoa pode estar em um momento sensível, e você com toda sua lábia entorpece e machuca.
Pra mim palavras abrem portas da alma, fecham cicatrizes, fazem pensar, animam, mas fazem doer, machucam, arrancam pedaço, deixam sem chão.
Como sou do time daquelas que sentem, que amam, que sonham, que sofrem....Palavras pra mim tem uma tremenda importância. Portanto não me prometa nada que não possa realizar. Não me faça falsas promessas. Não segure minhas mãos para depois soltá-las. Pense bem antes de me dizer algo. Eu sou a flor da pele.
Mesmo tentando me encaixar no padrão de mulher do séc. XXI, astuta e independente, continuo tão sensível como sempre.
Voto em arriscar, mas só se for valer a pena.
Como diz a deusa Clarice Lispector: " Se não for pra me fazer voar bem alto, por favor, nem me faça tirar os pés do chão"

16 de out de 2011

Obrigada por não desistir.

Fico surpresa com as armadilhas do destino.
Quando uma coisa tem que acontecer, ela acontece. Por mais que você estenda seu tempo de realização, ela vai te cercar, e aí não tem pra onde correr.
E o novo, assusta, dá medo e nos enche de dúvidas. Sair da sua zona de conforto, daquele lugarzinho que você já decorou, aquelas mesmas coisas, as mesmas dores, os mesmos sentimentos é uma tarefa árdua.
É uma atitude de dentro pra fora, uma escolha que só a gente mesmo pode tomar.
E por mais que todas as coisas te dão sinais você mesmo assim, prefere ficar no seu espaço.
Enfim, chega alguém que te mostrar que confiar é a melhor coisa. E te ensina sobre esperar, respeitar, e compartilhar sonhos como ninguém nunca te mostrou. Sim, essa pessoa te conquista!
E você se entrega, e abre mão de viver na sua zona de conforto, pra uma vida toda de crescimento.
Sente novamente aquilo tudo que não sentia há muito tempo.
Os olhos brilham, sente o frio na barriga, a mão suada, o pensamento que só fica lá.
Estar viva e aberta para a vida é o grande segredo da felicidade. E quando você encontra uma pessoa para dividir isso, não quer mais estar longe. E começa a pensar quanto tempo perdeu com distrações.
E por isso não quer mais perder tempo com nada, só ganhar.


Completamente apaixonada ♥

13 de out de 2011

Urgência emocional.


Se tudo é para ontem, se a vida engata uma primeira e sai em disparada, se não há mais tempo para paradas estratégicas, caímos fatalmente no vício de querer que os amores sejam igualmente resolvidos num átimo de segundo.
Temos pressa para ouvir "EU TE AMO". Não vemos a hora de que fiquem estabelecidas as regras de convívio: Somos namorados, ficantes, casados, amantes?
Urgência emocional. Uma cilada. Associamos diversas palavras ao AMOR: Paixão, Romance, Sexo, Adrenalina, Palpitação.
Esquecemos, no entanto,da palavra que viabiliza esse sentimento: "Paciência".
Amor sem paciência não vinga. Amor não pode ser mastigado e engolido com emergência, com fome desesperada.
É preciso degustar cada pedacinho do Amor, no que ele tem de amargo e de saboroso, no que ele tem de duro e de macio. Os nervos do Amor, as gorduras do Amor, as proteínas do amor, as propriedades todas que ele tem.


É uma refeição que pode durar uma vida.


Mas, não. Temos urgência. Queremos a resposta do e-mail ainda hoje, queremos que o telefone toque sem parar, queremos que ele se apaixone assim que souber nosso nome, queremos que ela se renda logo após o primeiro beijo, e não toleraremos recusas, e não respeitaremos dúvidas, e não abriremos espaço na agenda para esperar.


Temos todo o tempo do mundo, dizem uns; Não há tempo a perder, dizem outros: A gente fica perdido no meio deste fogo cruzado, atingidos por informações várias, vivências diversas, parece que todos sabem mais do que nós, pobres de nós, que só queremos uma coisa nessa vida, "Sermos Amados".


Podemos esperar por todo o resto: emprego, dinheiro, sucesso, mas não passaremos mais um dia sequer sozinhos. "Te adoro", dizemos sei lá pra quem... Para quem tiver ouvidos e souber responder,"eu também", que a gente está mais a fim de acreditar do que de selecionar.
"Urgência Emocional", PRONTO-SOCORRO DO AMOR... Atiramos para todos os lados e somos baleados por qualquer um.


E o coração leva um monte de pontos por causa dessa tragédia: "PRESSA".


Martha Medeiros



12 de out de 2011

He Won't Go.


Some say I'll be better without you,
But they don't know you like I do,Or at least the sides I thought I knew,I can't bear this time,It drags on as I lose my mind,Reminded by things I find,Like notes and clothes you've left behind,Wake me up, wake me up when all is done,I won't rise until this battle's won,My dignity's become undone,But I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk,I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk,So petrified, I'm so scared to step into this ride,What if I lose my heart and fail, declined,I won't forgive me if I give up trying,I heard his voice today,I didn't know a single word he said,Not one resemblance to the man I met,Just a vacant broken boy instead,But I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk,I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I am willing to take the risk,There will be times, we'll try and give it up,Bursting at the seams, no doubt,We'll almost fall apart, then burn to pieces, So watch them turn to dust,But nothing will ever taint us,I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk,I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I am willing to take the risk,Will he, will he still remember me?Will he still love me even when he's free?Or will he go back to the place Where he will choose the poison over me?When we spoke yesterday,He said to hold my breath and sit and wait,I'll be home so soon, I won't be late,He won't go,He can't do it on his own,If this ain't love, then what is?He's willing to take the risk,So I won't go,He can't do it on his own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk,'Cause he won't go,He can't do it on his own,If this ain't love, then what is?We're willing to take the risk,I won't go,I can't do it on my own,If this ain't love, then what is?I'm willing to take the risk

Don't You Remember








When will I see you again?
You left with no goodbye, not a single word was said
No final kiss to seal anything
I had no idea of the state we were in.
I know I have a fickle heart and bitterness
And a wandering eye, and a heaviness in my head
But don't you remember, don't you remember?
The reason you loved me before,
Baby please remember me once more.
When was the last time you thought of me?
Or have you completely erased me from your memories?
Cause I often think about where I went wrong
The more I do, the less I know....
I gave you the space so you could breathe,
I kept my distance so you would be free,
I hope that you find the missing piece
To bring you back to me.
Why don't you remember, don't you remember?
The reason you loved me before,
Baby please remember you used to love me.
When will I see you again?


”Apaixone-se por alguém que te curte, que te espere, que te compreenda mesmo na loucura; por alguém que te ajude, que te guie, que seja teu apoio, tua esperança. Apaixone-se por alguém que volte para conversar com você depois de uma briga, depois do desencontro, por alguém que caminhe junto a ti, que seja teu companheiro. Apaixone-se por alguém que sente sua falta e que queira estar com você. Não apaixone-se apenas por um corpo ou por um rosto; ou pela idéia de estar apaixonado.”

5 de out de 2011

Mas é claro que o sol vai brilhar amanhã!

Todos os dias quando acordo,
Não tenho mais o tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo.

Todos os dias antes de dormir,
Lembro e esqueço como foi o dia
"Sempre em frente,
Não temos tempo a perder".

Nosso suor sagrado
É bem mais belo que esse sangue amargo
E tão sério
E selvagem,
selvagem;
selvagem.

Veja o sol dessa manhã tão cinza
A tempestade que chega é da cor dos teus
Olhos castanhos
Então me abraça forte
E diz mais uma vez
Que já estamos distantes de tudo
Temos nosso próprio tempo,
Temos nosso próprio tempo,
Temos nosso próprio tempo.

Não tenho medo do escuro,
Mas deixe as luzes acesas agora,
O que foi escondido é o que se escondeu,
E o que foi prometido,
Ninguém prometeu.

Nem foi tempo perdido;
Somos tão jovens,
tão jovens.



Quando saí do cinema, depois de assistir o filme: " O homem do futuro", com Wagner Moura e Aline Moraes, fiquei com essa música na cabeça, até porque era a trilha do filme. Mas em casa com calma, fui analisando estrofe por estrofe, e comecei a me encher de uma comoção fora do comum.

Juntando com a idéia central do filme, que o passado não se muda, e que ele  construiu seu presente, e seu futuro.
Toda vez que tenta mudar uma coisa que passou, você altera sua história.


E nesse pensamento, eu cheguei a uma conclusão, que passado, presente e futuro, são abstratos.
A vida é uma, única, e de uma via só. Não é mão dupla, não tem replay, nem rec, muito menos pause. Ou se está vivo, ou se está morto.
 Não tem outra escolha, não tem meio termo.
 Ou aceita se adequar, a não linearidade do acaso, ou paralisa na certeza do cotidiano.
As dores que passamos, as perdas, os calafrios, os medos, as angústias, foram imensamente importante para construção do nosso caráter, dos nossos sonhos, do que nos tornamos. E o que nos tornamos é muito cíclico, mutável, retornável, o que implica no nosso futuro.
Essas três parcelas da vida, na qual fazemos questão de passar, só nos permite entender que não somos nada em comparação ao universo. O que tem que acontecer, vai acontecer,você querendo ou não.
Você traça as regras, mas a vida,cumpre ou não,  á sua forma.

"Todos os dias quando acordo,
Não tenho mais o tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo."



A cada dia você perde, e ganha mais tempo. Nessa relação de troca com a vida, é que tentamos  viver nesse tempo de loucos.
O que quero, o que desejo, o que anseio, é que esse tempo, o hoje, e tudo o que tem nele , as coisas boas que me apareceram, permaneçam. A espera estabelece o eterno. Eterno enquanto dure, eterno do pra sempre, eterno até quando, que seja o tempo de ser feliz, e definitivamente feliz.
E se não der certo uma hora, temos todo o tempo do mundo, de tentarmos sermos felizes de várias formas. Isso é o segredo. Tentar a felicidade em cada esquina da vida, nunca se sabe o que nos aguarda na próxima quadra.


Nem foi tempo perdido. Nunca será tempo perdido.

3 de out de 2011

Certas coisas.

Nós somos medo e desejo,
Somos feitos de silêncio e sons,
Tem certas coisas que eu não sei dizer...